domingo, 12 de janeiro de 2020

A primeira Lua cheia de 2020 traz consigo um interessante evento astronômico: um eclipse penumbral. Hoje, a partir das 17h07 (horário de Brasília), ele será visível em boa parte da Europa, na África, na Ásia, no Alasca, no Oceano Índico e no oeste da Austrália.
No Brasil, infelizmente, não será possível observá-lo facilmente. No entanto, quem estiver alguns locais do Nordeste do país talvez consigam uma ligeira chance, ainda que ela seja rápida e o eclipse apareça parcialmente (provavelmente não muito perceptível a um olho nu e não treinado).
Os turistas e moradores de Fernando de Noronha são os que poderão tentar a sorte com precisão. Por lá, o eclipse penumbral vai acontecer por 44 minutos, entre 18h27 e 19h12, com magnitude -0,5385 — quanto menor esse número, mais fraco é o fenômeno. Um eclipse total da Lua é >1; um parcial é 0,5; um penumbral total é -0,1.
Apenas a ponta do nordeste brasileiro será contemplada com um pouquinho do eclipse, já bem esmaecido
Imagem: Reprodução/Timeanddate
Neste mapa interativo você consegue descobrir se o eclipse será visível em sua cidade, a duração, o horário do ponto máximo e a magnitude do eclipse. E pode olhar tranquilo para o céu. Não é preciso usar nenhum tipo de óculos ou proteção para ver o eclipse lunar.

Nem tudo está perdido

Para quem deseja acompanhar o evento astronômico, a boa notícia é que ele será transmitido pela internet.
Esteja onde estiver, há um jeito de acompanhá-lo perfeitamente com ajuda do projeto Virtual Telescope, que opera telescópios robóticos remotamente em tempo real. Tudo será transmitido por eles.
Também é possível assistir o evento aqui ou aqui.

Como é um eclipse penumbral?

Um eclipse penumbral, em geral, tem a aparência de uma Lua cheia normal. Ela continua totalmente visível, mas fica menos brilhante, meio fumê. E é isso que faz dele especial: é necessário olhar atentamente para perceber essas ligeiras nuances.
Em um eclipse penumbral, a Lua continual totalmente iluminada, mas com menos intensidade do que a habitual  - Fred Espenak/MrEclipse.com
Em um eclipse penumbral, a Lua continual totalmente iluminada, mas com menos intensidade do que a habitualImagem: Fred Espenak/MrEclipse.com
Mas como acontece? O Sol, a Terra e a Lua estão posicionados nesta ordem, porém não totalmente alinhados. Uma parte da luz do Sol é impedida de chegar à Lua, que está na chamada zona de penumbra. Essa área é, a grosso modo, as bordas da sombra da Terra, uma sombra mais "fraca".
Já em um eclipse total ou parcial, boa parte ou a totalidade da Lua está posicionada na zona de umbra (a sombra "forte", totalmente escura, da Terra).
Vale ressaltar que qualquer tipo de eclipse lunar só acontece na fase da Lua cheia, pois ela precisa estar atrás da Terra, oposta ao Sol, para que o fenômeno aconteça.
A sombra da Terra tem duas áreas diferenciadas: umbra e penumbra  - Professor Roberto Boczko
A sombra da Terra tem duas áreas diferenciadas: umbra e penumbraImagem: Professor Roberto Boczko

Eclipses em 2020

Quatro eclipses penumbrais acontecem em 2020, mas este primeiro será o mais intenso e perceptível.
Os próximos são em 5 de junho, 5 de julho e 30 de novembro - os dois últimos serão totalmente visíveis do Brasil; o outro apenas parcialmente. Em 19 de novembro, um eclipse parcial vai ficar visível para os brasileiros também.
A primeira Lua cheia de cada ano é conhecida por culturas do norte do globo como "Wolf Moon" (lua do lobo), associada ao início de um novo ciclo. Além disso, amanhã a Lua estará no ponto mais distante do Sol (essa dinâmica se chama afélio). A distância entre a Terra e a Lua será de 0,0025 AU (371,000 km).
Mesmo que o eclipse não seja visível por aqui, será um belo dia para observar a Lua, que estará com 100% de iluminação. Em São Paulo, ela nasce às 19h04 e se põe próximo ao nascer do sol; permanecendo bem brilhante em nosso céu durante toda a noite.
Neste calendário, você consegue ver os horários do nascente e poente do Sol e da Lua em sua localização, incluindo a porcentagem de iluminação e fase da Lua. A olho nu, ela estará cheia até a manhã de domingo.
No dia 25 deste mês, acontece o ano novo lunar (para civilizações orientais que contam os meses de acordo com as fases da Lua), que marca o ano chinês do rato. Então, feliz ano novo.